Níjni Novgorod

05/12/2017 16:25 Europa
Níjni Novgorod

A sede mais próxima da capital russa tem o nome mais difícil de pronunciar: Níjni Novgorod (lê-se Ninjini Nougurrá) fica a 425 quilômetros a leste de Moscou. Criada em 1221, é a terceira mais antiga da Copa. Uma curiosidade é que, durante a Guerra Fria, servia como base das pesquisas secretas sobre armas nucleares e, por isso, o acesso era proibido a estrangeiros.

Como Kazan, Níjni Novgorod será sede de seis jogos (quatro da fase de grupo, um das oitavas e outro das quartas de final). Se cair no grupo D, o Brasil jogará a segunda partida da primeira fase e as oitavas, se classificando em primeiro. Se o sorteio apontar o C, o caminho até a final em Moscou passa por Níjni nas quartas de final. O estádio tem grande semelhança com o Mané Garrincha.

Por ser uma cidade relativamente grande — é uma das mais populosas da Rússia com cerca de 1,3 milhão de habitantes —, Níjni Novgorod conta com um bom número de hotéis. A diária, no período da Copa, varia de R$ 85 a R$ 2,3 mil. Mas, por ser a mais próxima da capital, a facilidade de ficar em Moscou também é grande. Gasta-se pouco menos de cinco horas de carro ou de trem entre as duas sedes.

Níjni Novgorod está situada entre as colinas e o rio Volga. O Kremlin local remonta ao século 16, tem uma muralha de fortaleza de tijolos de dois quilômetros e 13 torres de vigia. Ele fica em uma elevação oferecendo uma bela vista da cidade e sua orla. A metrópole é uma das 100 cidades mundiais incluídas na Lista do Patrimônio Mundial da Unesco. Além da sede do governo, o Jardim Zoológico, o monastério Pechersky Ascension e o parque Shveitzariya, estão entre os pontos turísticos da cidade.